Pauta Brasil desta quarta-feira, 28 de julho, tratou da opinião política dos brasileiros. Com mediação de Carlos Henrique Árabe, diretor da Fundação Perseu Abramo, Alberto Carlos Almeida e Misiara Olivieira abordaram a opinião pública, como ela interfere no momento que vivemos e como opera na construção do futuro.

Alberto Carlos Almeida é consultor de empresas, instituições do mercado financeiro, partidos e de políticos. Autor de vários best-sellers, dentre os quais A Cabeça do Brasileiro e A Cabeça do Eleitor. Para Almeida, “podemos falar muitas horas e não falaremos tudo, pois são muitas dimensões e facetas. Toda vez que analisamos o cenário nacional pensamos em opinião pública, pelo menos cem milhões de pessoas”. E defendeu que a opinião pública sabe menos e tem menos informação sobre política do que imaginamos.

Ele também acredita que o senso comum do eleitor do país continuará o mesmo na próxima eleição e questiona: “pegando o exemplo da pandemia ou da morte precoce e violenta de jovens nas periferias, o que fez a sociedade brasileira para mobilizar de fato grande contingente de pessoas?”. Para Almeida, a grande questão é quanto a mortandade da pandemia irá influenciar nas eleições do ano que vem, comparando com a situação idêntica nos Estados Unidos.

As questões ligadas à economia e emprego, o reflexo deles nas eleições, a vacinação em seus patamares atuais e os vários comércios e negócios fechados também foram abordados por Almeida, além dos índices de rejeição de Bolsonaro.

Misiara Oliveira é membra da Comissão Executiva Nacional do PT e atualmente coordena a Comunicação da Bancada do PT na Câmara dos Deputados. Ela questionou temas como corrupção e opinião dos brasileiros, “dinamismo cultural do povo brasileiro”, além do peso da agenda na disputa e nas possibilidades de vitória de candidatura de oposição.

“O tema do cuidado é muito relevante”, afirmou Misiara como elemento a ser explorado na construção da agenda eleitoral, dos debates e propostas, dando forte relevância a questões de gênero.

Para Almeida, foi a união de crise econômica com as denúncias de corrupção daquela conjuntura passada que explicam o crescimento de Bolsonaro como opção antissistema. “A opinião pública não procura raciocínios complexos: o governo é aprovado se ela estiver economicamente bem ou não”, disse. E que “é pouco provável que Bolsonaro consiga se recuperar até o ano que vem, mas é preciso cautela”. Temas como inflação de alimentos, aumento da energia elétrica e a crise social como um todo irão influenciar nas eleições.

Assista a íntegra do programa aqui.

Pauta Brasil receberá especialistas, lideranças políticas e gestores públicos para discutir os grandes temas da conjuntura política brasileira. Os debates serão realizado nas segundas, quartas e sextas-feiras, sempre às 17h, e serão transmitidos ao vivo pelo canal da Fundação Perseu Abramo no YouTube, sua página no Facebook e perfil no Twitter, além de um pool de imprensa formado por DCM TV, Revista Fórum, TV 247 e redes sociais do Partido dos Trabalhadores.

O novo programa substitui o Observa Br, programa que era exibido nas quartas e sextas-feiras, às 21h. Clique aqui e acesse a lista de reprodução com todos os 66 programas.