Foi a partir das experiências do Partido dos Trabalhadores nas suas primeiras prefeituras que surgiu o Modo Petista de Governar – um rico e complexo experimento institucional que se tornou um guia para as gestões petistas.

Em 1996 aconteceu em Brasília o Seminário “O Modo Petista de Governar”, no registro do fotógrafo Wilson Susuki, arquivado pelo Centro Sérgio Buarque de Holanda. Na histórica fotografia o ex-presidente Lula mostra o guia do modo petista de governar lançado durante o seminário. Na mesa estão Luiz Dulci, Telma de Souza, José Dirceu e Cristovam Buarque.

No informativo PT Notícias Especial, distribuído em setembro de 1996, uma carta assinada por Lula e José Dirceu fala do orgulho de disputar as eleições municipais mostrando o modo petista de governar: “Disputamos as urnas orgulhosos de nosso modo petista de governar, resumido em dois grandes eixos: inversão de prioridades em benefício dos trabalhadores e excluídos e participação popular. A sociedade tem que impor seu controle sobre as prefeituras e os munícipes precisam transformar-se em autênticos cidadãos.”

Orçamento Participativo - O Orçamento Participativo – um símbolo do modo petista de governar - permite que qualquer cidadão decida o destino dos investimentos na cidade por meio de assembleias populares. Nas assembleias, são eleitas prioridades para cada bairro. Na década de 80, quando foi criado, as principais demandas eram por pavimentação, educação, saneamento básico e regularização fundiária.