O Fórum Internacional de Mídia Alternativa, a ser realizado pelos Jornalistas Livres, Intervozes, Barão de Itararé e pelos departamentos de História e de Jornalismo e Editoração da USP, de 6 a 8 de novembro, é um levante à comunicação em rede. Tem como principal objetivo criar uma rede de conexão entre a academia e os coletivos de comunicação, colocando em debate a teoria e prática, como uma forma de aperfeiçoamento da notícia e principalmente tratar do escoamento dessas notícias para públicos que ela não alcança.

Em tempos de retrocessos, a missão do Fórum Internacional de Mídia Alternativa é unificar a academia e os coletivos atuantes, para criar por meio da inteligência artificial, a proliferação e difusão das notícias de veículos progressistas, como enfrentamento às fake news em favorecimento da democracia brasileira.

É imprescindível sair da bolha e estabelecer uma comunicação com todos os públicos para que ela realmente aconteça, de forma favorável e que contribua para o esclarecimento da população. É o momento de coletivamente construir levante democrático da informação.

Serviço:
Quando: 06 a 08 de novembro de 2019
Onde: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas |Universidade de São Paulo – USP
Departamento de História: Auditório Nicolau Sevcenko.

Os ingressos podem ser comprados antecipadamente pelo link ou no dia do evento.

Programação:

6 de novembro, quarta-feira – Primeiro Dia do Fórum Internacional de Mídia Alternativa

17h - 19h | Painel 1 – TV Comunitária e Rádio Comunitária
As tvs e rádios comunitárias encontram no Brasil inúmeros obstáculos legais para se estabelecerem e prosperarem. Assim o que poderia ser um caminho alternativo de comunicação acaba por se tornar uma cruzada para realizar o que é possível. Esse painel discute caminhos para contornar esse cipoal de dificuldades.
Debatedores: Luiz Augusto de Paula Souza (Tuto), Misael Avelino - Rádio Favela (BH), Laurindo Leal Filho (Lalo), Oswaldo Luiz Colibri – Rádio Brasil Atual, GeroHanna Barbosa – Rádio Heliópolis, Carolina Rubinato como mediadora

19h - 20h30 | Abertura do Fórum Internacional de Mídia Alternativa – Glenn Greenwald / Ivana Jinkings

20h30 - 23h | Mesa de Debate 1 - Jornalismo de Intervenção
Debatedores: Lívia Teodoro (BH) – Blogueiras Negras, Haroldo Ceravolo Sereza - Opera Mundi, Glenn Greenwald - Intercept, Renata Mielli - FNDC, Ricardo Soares como mediador
Diante das mudanças tecnológicas da mídia e seu alinhamento quase irrestrito aos dogmas do mundo corporativo torna-se cada vez mais difícil a prática de um jornalismo isento visto que a imparcialidade é um mito desconstruído. A partir desse quadro como realizar um jornalismo inventivo de intervenção?

7 de novembro, quinta-feira – Segundo Dia do Fórum Internacional de Mídia Alternativa

17h - 19h | Painel 2 – Redes Sociais Públicas e Privadas, o colapso digital?
Debatedores: Sérgio Miguel – Marco Zero, Cynara Menezes - Socialista Morena (DF), Renata Simões - TV Cultura
A essa altura do século ninguém duvida mais que as redes sociais - públicas e privadas - reconfiguraram as relações humanas estabelecendo pontes e erguendo muros em todos os níveis de interação possíveis. Esse painel discute benefícios e malefícios de toda essa torre de Babel virtual.

19h - 21h | Mesa de Debate 2 - A Inteligência Artificial para Construção de uma Rede de Disseminação da informação - (Inteligência Alternativa)
Debatedores: Andre Torretta - ex-sócio da Cambridge Analytica, Marina Pita - Coalização Direitos na Rede, Alessandra Gomes – Internet Lab, Alcely Barroso – IBM, Olivia Bandeira – Intervozes, como mediadora.
As verdades e mentiras disparadas pela inteligência artificial influenciam corações, mentes, usos, costumes e eleições mundo afora. Entender os caminhos e descaminhos dessa construção é o foco dessa mesa de debates.

21h - 23h | Mesa de Debate 3 - Fake News e a Luta pela Democracia
Debatedores: Antonio Carlos Mazzeo, Flavia Lefreve – Intervozes, Renato Rovai – Revista Fórum, Fernando Cespedes - Torabit, Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo, Laura Capriglione – Jornalistas Livres,  como Mediadora
Se governantes em todo o planeta têm sido eleitos com as turbinas aquecidas das fake news é plausível crer que estamos elegendo mentiras para lidar com verdades? Tentar entender esse labirinto é o mote dessa mesa de debate.

8 de novembro, sexta-feira – Terceiro Dia do Fórum Internacional de Mídia Alternativa

17h - 19h | Painel 3 - Robôs (Bots) e a análises de dados aliados a comunicação
Debatedores: Mariana Tamari – Coding Rights, Krishma Carreira - Fapcom, Vanessa Me Tonini - Maria Lab, André Chaves de Melo - Jornalismo USP, como Mediador
Independente da tecnologia no meio de tantos dados, cifras, cálculos e estatísticas, existe a intervenção humana passível de erros e desacertos. Até onde esse hibrido entre robôs e humanos voltados para a comunicação é nocivo? Esse o tema de discussão nesse painel.

19h - 21h | Mesa de Debate 4 - Estourando as bolhas – Marketing de Guerrilha - A Empatia como forma de Resistência
Debatedores: Marta Graciela A. Dillon – Jornalista e Fundando do Movimento Ni Uma Menos na Argentina, Antonio Martins - Outras Palavras, Pedro Borges - Alma Preta, Sérgio Lírio - Carta Capital, Altamiro Borges - Barão de Itararé, como Mediador.
O grande problema daqueles que professam a mesma fé, ideologia ou convicção é tentar sair da bolha na qual ficam inseridos. Isso é possível ou mera ilusão? Esse o tema discutido nessa mesa de debates.

21h - 23 | Mesa de Debate 5 – Comunicação periférica como direito humano
Debatedores: Mídia Ninja, Cauane Maia - Portal Catarinas, Paulo Talarico – Agência Mural, Yaponã Bone dos Santos Guajajara - Mídia Índia, Dennis de Oliveira - Jornalismo USP, como mediador.
Só pode falar de periferias - geográficas ou comportamentais - os que são das periferias? Até onde as vozes das periferias tem real representatividade?  A comunicação periférica é um real direito humano atendido num país onde os direitos sociais vêm sendo suprimidos. Esse é o tema a ser discutido nessa mesa.