O Brasil pós-golpe de 2016 é o foco da edição do Salão do Livro Político. Crise, eleições, cenário econômico, censura e ciências, fake news e os trinta anos da Constituição de 1988 versus o atual protagonismo do Poder Judiciário são alguns dos assuntos das mesas. A Fundação Perseu Abramo é apoiadora e participa do evento com uma banca.

Também serão debatidos a situação política do Oriente Médio e fatos que marcaram a história global e continuam ecoando: maio de 1968, 50 anos depois, Marx e o marxismo no bicentenário do nascimento do filósofo alemão e os rumos da Revolução Cubana, após quase 70 anos. No ano da Copa do Mundo e no momento em que se desvela a corrupção na Fifa, o futebol também está na pauta do evento.

A mesa de abertura, dia 18, à noite, reunirá candidatos do espectro da esquerda à presidência. Lula e o PT estarão representados pela senadora Gleisi Hoffmann. Guilherme Boulos (PSOL), Manuela D’Ávila (PCdoB) e Vera Lúcia (PSTU) já confirmaram a presença. Para as demais mesas também estão confirmados intelectuais como Jessé Souza, Ladislau Dowbor, Marcio Pochmann, Leda Paulani, Laura Carvalho, Ricardo Antunes, Esther Solano, Olival Freire, Gilberto Maringoni, Sueli Rolnik e Marcelo Semer, além do jornalista e acadêmico Leonardo Sakamoto, que mediará a mesa sobre fake News. Haverá uma feira de livros com centenas de títulos de mais de 30 editoras, inclusive universitárias, com descontos de até 50%.

Este ano o curso gratuito chama-se A teoria da revolução, e será ministrado em quatro aulas que abordam Marx (com o professor Mauro Iasi), Lênin (Augusto Buonicore), Bakunin (Acácio Augusto) e Rosa Luxemburgo (Isabel Loureiro).

No ano passado, em sua terceira edição – que homenageou Antonio Candido e contou com a presidenta Dilma Rousseff na abertura –, o Salão recebeu cerca de 3,5 mil visitantes, entre estudantes, professores universitários e militantes de movimentos sociais e partidos políticos de vários estados, que participaram das atividades: 13 mesas e conferências, inclusive com autores internacionais, além de cursos e apresentações culturais.

Sobre o Salão

Iniciativa de um grupo de editoras independentes de grandes grupos editoriais, desde o ano passado em parceria com a Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), o Salão do Livro Político tem como objetivo fortalecer as editoras, aumentar a visibilidade de suas obras políticas no mercado e incentivar as vendas e a leitura desses livros. Os livros políticos representam atualmente algo em torno de 2,5% do total de obras publicadas no país a cada ano, considerando-se as três áreas correlatas (sociologia, filosofia e economia).

Data: 18 a 21 de junho, das 10h às 22h.

Local: Tuca (abertura, Tucarena (Rua Monte Alegre, 1024, São Paulo, SP).

Salaodolivropoitico.com.br

Facebook salaodolivropolitico

Promoção e realização: Alameda, Anita Garibaldi, Autonomia Literária, Boitempo, PUC-SP.

Mais informações: Celia Demarchi, assessoria de imprensa (11-99742.1394

[email protected]).