Evento organizado por alunas e alunos do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) busca discutir quais foram as consequências do golpe de Estado de 2016 para os povos invisibilizados do Brasil, nas questões de gênero e na mídia.
Segundo as organizadoras, serão três dias de evento, cada dia com enfoque em um aspecto crucial do golpe, conforme programação abaixo.

Programação
15 de maio: "Golpe e povos invisibilizados: os efeitos do golpe para as populações quilombolas e indígenas" / 17 hrs. / Auditório Baesse (FAFICH).
16 de maio: "Golpe e gênero: a perspectiva de mulheres e populações LGBTIQA". / 17 hrs. / Auditório Bicalho (FAFICH).
17 de maio: "Golpe e mídia: a articulação do golpe nas mídias sociais e tradicionais". / 17 hrs. / Auditório Baesse (FAFICH).

Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG, Avenida Antônio Carlos, 6627, Pampulha – Belo Horizonte (MG)