Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dão uma dimensão das desigualdades sociais brasileiras por meio do rendimento nominal mensal por Unidades da Federação. O índice, que mede o rendimento médio per capita oriundo de todas as fontes mostra as disparidades regionais no Brasil.  O rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente no Brasil para o ano de 2017 foi de 1.268 reais, com grandes diferenças regionais, como mostra o gráfico abaixo.

Em todo o Brasil, a Unidade da Federação com maior rendimento per capita foi o Distrito Federal (2.548 reais), devido à grande concentração de funcionários públicos federais de alta remuneração, seguido de São Paulo (1.712 reais), o que reflete a concentração da atividade econômica brasileira nesse Estado especificamente, e Rio Grande do Sul (1.635 reais). No outro extremo, está Alagoas, com menor rendimento per capita entre as Unidades da Federação (658 reais), seguido do Pará (715 reais) e Piauí (750 reais).