Livro aborda a questão dos think tanks e de suas influências na política pública da América

Ano 4 – nº 264 – 18 de janeiro de 2016

América: Think tanks e políticas públicas

O livro recém-lançado pela Fundação Perseu Abramo Direita, volver!: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro discute as novas formas de organização da direita no Brasil. No livro, Reginaldo Moraes e Camila Rocha abordam a questão dos think tanks e de suas influências na política pública da América.

Camila Rocha aponta que, ainda que a expressão think tank seja pouco conhecida pela população brasileira, nosso país abriga atualmente 82 organizações classificadas como tal, sendo o mais importante da América Latina e o 18º mais importante do mundo a Fundação Getulio Vargas. Para a autora, os think tanks podem ser definidos como instituições permanentes de pesquisa e análise de políticas públicas que atuam a partir da sociedade civil, a fim de influenciar instâncias governamentais e a opinião pública no que tange à adoção de políticas públicas.

Reginaldo Moraes aponta as diferenças entre os velhos e novos think tanks. Segundo o autor, a “velha guarda” buscava fazer pesquisa aplicada para “resolver problemas” de políticas públicas. Já os think tanks da nova direita, segundo o autor, não são assim: eles se focariam mais em novas formas de difundir ideias “verdadeiras e já testadas” e menos em nova pesquisa. O autor aponta que isso é verificável pelos gastos dessas organizações hoje: a maior parte dos recursos e quadros dos think tanks hoje é voltada para as ações de marketing, comunicação, assédio a parlamentares e executivos, organização de grupos de base etc.

É importante entender a atuação de tais grupos nas Américas e em especial no Brasil, pois tais organizações possuem grande influência na implementação de políticas públicas, tendo hoje como seu foco principal a “batalha de ideias”.

Para ler mais:

Direita, volver!: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro
leia mais

Errata Boletim 263: A edição 263 foi baseada em estudo que parte de dados desatualizados e cita o Grupo Abril como controlador de empresas do setor educacional a partir de seu braço Abril Educação.  A antiga Abril Educação tem hoje o nome Somos Educação, capital aberto e não está mais sob controle da família Civitas.
 
* As opiniões aqui expressas são de inteira responsabilidade da sua autora, não representando a visão da FPA ou de seus dirigentes.
 
 
FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO
Rua Francisco Cruz, 234 – Vila Mariana – CEP 04117-091 – São Paulo – SP – Brasil – Fone: (11) 5571-4299 – Fax (11) 5573-3338
Agência FPA: Imprensa – [email protected]
Para cancelar o recebimento deste email clique aqui