O livro Comunicação e Gestão Pública, da editora Alínea, foi organizado por Greiner Costa, engenheiro civil com doutorado em Política Científica pela Universidade de Campinas (Unicamp), e que atualmente coordena o Curso de Especialização em Gestão e Políticas Públicas da Área do Conhecimento da Fundação Perseu Abramo (FPA). Foi a partir das contribuições de professores e especialistas para os Cursos da FPA que nasce a publicação.

Na Apresentação, Greiner já diz a razão do livro: “trata das diversas interfaces existentes entre governo e comunicação, problematizando os desafios decorrentes das percepções entre o que as equipes de gestão fazem, ou não fazem, e o que a população percebe, entende e avalia positivamente ou não”.

Para Greiner, “o objetivo deste trabalho é contribuir para disseminar conhecimentos, técnicas, metodologia e experiências de comunicação no campo da gestão pública que possam ampliar a capacidade de formulação e implementação de ações de comunicação por técnicos, dirigentes e gestores do campo democrático-popular voltados ao enfrentamento de problemas de nossas cidades, regiões e estados”.

Com artigos de especialistas e pesquisadores, a publicação oferece a possibilidade de leitura de temas como planejamento de comunicação, avaliação governamental e opinião pública, meios de comunicação, redes sociais, gestão de crise e de imagem, entre outros.

A publicação nasce a partir do apoio didático elaborado originalmente para os Cursos de Especialização em Estado e Gestão Pública da FPA em parceria com Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e com a Unicamp.

Marcio Pochmann, presidente da FPA, assina o Prefácio. Segundo ele, “em grande medida, o esforço metodológico e teórico descritivo, produzido pelos autores da publicação, resultou do engajamento no conjunto da programação formativa desencada pela FPA desde 2013. Com isso, espera-se mais do que socializar o conhecimento produzido, somar esforços para uma profunda reforma do Estado, bem como a inovação na cultura da gestão pública brasileira”.