Uma massa estimada entre 30 a 40 mil jovens decidiu colocar ponto final à paciência e à impotência frente à grave crise sanitária, dado o colapso dos hospitais e as reiteradas denúncias de corrupção no país. A concentração foi realizada na sexta-feira, 5 de março, em frente ao Congresso, em Assunção, capital do Paraguai, com o grito principal de “fora Mario Abdo”. O governo de Mario Abdo entrou em uma crise profunda em decorrência de sua incapacidade de gerir os efeitos sanitários, humanitários e sociais da pandemia; além disso, sempre esteve assombrado por denúncias de corrupção a sua volta, assim como por sua responsabilidade pessoal e política neste momento de muita tensão. Leia a íntegra do artigo de Adolfo Giménez com tradução de Rôney Rodrigues no site Outras Palavras