A Fundação Perseu Abramo encerrou no último sábado o curso Nossa América Nuestra. A aula final, sobre os programas de desenvolvimento da esquerda na América Latina, contou com a presença do economista Marcos Chiliatto. Houve entrega de certificados e declarações para participantes e uma roda de conversa para manifestarem suas críticas e sugestões.
O curso começou em dezembro, com uma conferência das ex-presidentas do Brasil e da Argentina, Dilma Rousseff e Cristina Kirchner, seguida pelo seminário “Nossa América Nuestra 1998-2016: balanço e perspectivas”, que teve a presença dos ex-ministros Miguel Rossetto e Tereza Campello e do ex-assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais Marco Aurélio Garcia.

Posteriormente, de janeiro a junho, as aulas mostraram mapeamento dos governos progressistas na região latino-americana e passaram pelo detalhamento da história e da economia dos países que tiveram projetos políticos de esquerda no poder. Assim, abordou Cuba, Venezuela, Uruguai, Chile, Bolívia, Equador, Nicarágua, El Salvador, Argentina, Brasil e, para maior compreensão de comos estes países se inserem na ordem mundial, houve uma aula sobre os Estados Unidos e sua influência na América Latina.

Já na segunda parte, que tomou os meses de julho até outubro, as aulas foram sobre temas específicos que permeiam o debate da esquerda na região. Desse modo, houve aulas sobre a dicotomia esquerda e direita, a estratégia e perspectivas progressistas, integração regional latino-americana e os programas de desenvolvimento. Por fim, alunas e alunos elogiaram o conhecimento adquirido durante o curso, que os levou para mais perto das experiências dos países vizinhos.