O 1º Congresso de Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo, que aconteceu nos dias 13 e 14 de dezembro na Secretaria de Estado da Educação, homenageou Perseu Abramo por seu trabalho como jornalista, marcado pela resistência e combate à censura, e na sua luta por meio do Sindicato dos Jornalistas.

Organizado pelo Fórum Permanente dos Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo, o congresso também homenageou resistentes, mortos e desaparecidos na ditadura militar, além de médicos, dentistas e advogados que colaboraram na resistência democrática, como: Maria Amélia Teles, Dulce Maia, Idibal Piveta, Dom Paulo Evaristo Arns, Carlos Lamarca, Carlos Marighella e Santo Dias.

O congresso discutiu temas como a abertura dos arquivos, anistia e a legislação; a censura aos meios de comunicação e a cultura; os movimentos sociais; a herança da ditadura militar e a impunidade. Raphael Martinelli, presidente do Fórum Permanente e coordenador do evento, acredita que ainda há muito que se reparar no Brasil. “A história constantemente escondida leva à impunidade e isso precisamos mudar. Por outro lado, reconhecemos os esforços dessa Secretaria e de seus dirigentes pelo que fizeram em favor de nossos direitos”, enfatizou.

O evento teve o apoio do CONDEPE -Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, do Grupo Tortura Nunca Mais, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo e da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos.